domingo, 10 de agosto de 2014

«Do Holocausto à Salvação», de Bernard Wasserstein

Editora: Vogais
Data Publicação: 17/07/2014
N.º de Páginas: 392

Cerca de 40 mil refugiados judeus terão passado por Lisboa entre 1940 e 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. A capital portuguesa era uma das únicas rotas para a liberdade para milhares de refugiados, na sua maioria judeus sob o domínio nazi provenientes da Alemanha e da Holanda. Todos desesperavam pela obtenção de vistos e passagens para as Américas. Houve uma mulher que vinda de Amesterdão aterrou em Lisboa a 2 de Maio de 1941 e que assegurou passagens transatlânticas para esses refugiados desesperados, salvando-os da morte certa.
Nascida na Alemanha, Gertrude van Tijn (1897-1974) desde cedo nutrira uma compaixão pelos desamparados e desenvolvera um interesse profundo sobre a condição judaica e o sionismo. Foi viver para Amesterdão aos dezoito anos e cinco anos depois casou e adquiriu a nacionalidade holandesa. Enquanto via crescer os seus dois filhos esta mulher sofisticada e independente trabalhou como chefe do departamento de assistência social do Conselho de Mulheres Judias holandês. Assim que, em 1933, Hitler subiu ao poder e impôs medidas antissemitas, a sua determinação em ajudar os refugiados judeus intensificou-se. A sua ascensão às esferas mais altas da comunidade judia deu-se num curto espaço de tempo, pois Van Tijn era uma mulher determinada, altruísta e responsável. No capítulo 4 de Do Holocausto à Salvação é descrito a invasão dos alemães a Roterdão e Amesterdão, e as consequências da mesma para o povo judeu. O capítulo seguinte, intitulado “Missão a Lisboa” (pp. 111-140), Wasserstein guardou-o inteiramente para explicar ao leitor de que forma Lisboa teve um papel decisivo para a salvação de milhares de refugiados do extermínio do Holocausto, e de como Gertrude facilitou, muitas vezes correndo risco de vida, essas viagens. De novo em Amesterdão e no ano seguinte, 1942, Gertrude passou a dirigir um novo departamento do Conselho Judaico, designado por “Apoio aos que Partem”. Em 1943 ela foi detida e deportada para os campos de concentração de Westerbork e Bergen-Belsen — são relatos e memórias para ler nos capítulos 10 e 11.
Este
é um livro vasto em informações, nomes, datas, que fizeram a história de um dos mais conturbados episódios da História. Uma obra reveladora e bem documentada que elucida questões morais e históricas fundamentais do Holocausto. O autor dá aos leitores não apenas um retrato pessoal de van Tjin, uma mulher de princípios, altruísta, «uma feminista e sionista sem igual», mas um relato completo da situação dos judeus europeus durante a Segunda Guerra Mundial.
Bernard Wasserstein é professor de História Judaica Europeia Moderna na Universidade de Chicago, especialista em História do Século XX e um escritor de renome que conta com mais de dez livros publicados, como The British in Palestine (1978) e One The Eve (2012). Do Holocausto à Salvação — obra publicada nos EUA originalmente sob o título The Ambiguity of Virtue a 24 de Março de 2014 — é o seu primeiro livro publicado em Portugal.

Excerto
«(…) muitas das decisões que Gertrude tomou são condenáveis. (...) alimentada por uma abundância de coragem, energia e compaixão, impulsionada pela ânsia de ajudar os perseguidos e oprimidos, bateu-se com altruísmo e contra todas as expectactivas para salvar vidas.» (p. 315)


12 comentários:

sabedoria implicita disse...

uma historia marcante de um dos períodos mais negros da humanidade

Maria Santos disse...

quero muito ler este livro ...
não devíamos esquecer , muito menos repetir estas atrocidades :(

Soraia Matos disse...

Uma história fascinante. Nunca nos devemos esquecer deste período sombrio e das coisas pelas quais os nossos antepassados passaram. Sem dúvida mais um livro para adicionar à minha wishlist!

Soraia Matos disse...

Uma história fascinante. Nunca nos devemos esquecer deste período sombrio e das coisas pelas quais os nossos antepassados passaram. Sem dúvida mais um livro para adicionar à minha wishlist!

Ines disse...

Adoro ler livros com um fundo de realidade... então históricos, é a minha perdição!! Adorava ler!!

jose coelho disse...

Adorava lê-lo para poder ver atravez da leitura como era a vida destas pessoal naquela situaçao.

jose coelho disse...

Uma historia muito interessante para ler!

jose coelho disse...

Uma historia emocionante. Tenho muito interesse em ler este livro!

jose coelho disse...

Muito apetecivel de ler

Arnaldo Santos disse...

O Holocausto (verídico, em pleno século XX!), deve estar sempre presente na mente das pessoas, mesmo das mais "distraídas", para que não volte a acontecer, pois são DITADURAS que deveriam estar fora de moda, causadas por loucos, autênticos ANIMAIS selvagens! Que as pessoas nunca se esqueçam disto, embora lamentavel e tristmente parece que estamos a caminhar para um novo mas ainda mais horrososo holocausto da humanidade!!!

ddfernandes disse...

Adorava ler!

ℒ ღ disse...

Eu e o meu companheiro, que ainda ontem ao final do dia tivemos uma discussão acesa sobre a primeira e segunda guerra, o extremismo do Hitler e a forma de governar de Salazar, cada um tem uma opinião muito diferente, cada um estuda estes assuntos à sua maneira vamos adorar de certeza este livro, do qual ainda não tinha conhecimento :)